"Rio Grande é uma cidade inteligente, humana e sustentável", diz prefeito Assunto foi tema da reunião-almoço Tá em Pauta

31-03-2017

Foi realizado, ontem (29), o primeiro Tá em Pauta do ano. A primeira reunião-almoço do ano, como de costume, teve o prefeito do Município, Alexandre Lindenmeyer, como palestrante. Desta vez, Lindenmeyer, abordou como tema “Rio Grande uma cidade inteligente, humana e sustentável”. Anterior à palestra do prefeito, o presidente da Câmara de Comércio, Torquato Ribeiro Pontes Neto, saudou a todos os presentes e disse estar muito satisfeito por estar realizando a 39ª edição do evento. "É uma satisfação recebê-los novamente. Temos grandes desafios a serem enfrentados", destacou, referindo-se ao atual momento político e econômico do País de modo geral.

O presidente da Câmara de Comércio ainda falou sobre a situação atual do Município. “Temos dificuldades de segurança, saúde e educação. São vários pilares atingidos, sendo que esses são os principais”, salientou. Ele ainda complementou explicando que a situação nacional está difícil, mas que em Rio Grande não é diferente. O prefeito Alexandre Lindenmeyer confirmou que o momento é desafiador, porém afirmou que é preciso buscar oportunidades em cenários de crise. Durante a palestra, o prefeito ressaltou que o Município possui muitas potencialidades. “Rio Grande é muito mais do que um ou outro segmento. É a cidade berço do Estado. É o berço do desenvolvimento do Rio Grande do Sul”, enfatiza.

Lindenmeyer comentou que o Município teve sua população aumentada de forma significativas nos últimos dez anos, o que representou um crescimento de 8,5% e que, em 2010, ocupava a terceira colocação no ranking do PIB do Estado. Ele ainda falou sobre os potenciais do Rio Grande, entre eles, citou a importância do Porto do Rio Grande, da Furg, do distrito industrial, do setor pesqueiro, bem como sobre o setor naval. Sobre a indústria naval, o chefe do Executivo Municipal comentou que, há alguns anos, a cidade já teve cerca de 21 mil postos de trabalhos ocupados no setor e, hoje, são apenas três mil, entre o Rio Grande e São José do Norte.

“Nós devemos procurar punir qualquer tipo de ilicitude de qualquer pessoa, mas, ao mesmo tempo, temos que enxergar a retomada da produção naval no Brasil”, apontou. Ele salientou que o Brasil investiu em uma carreira produtiva, que é a indústria naval e que se entende que não se pode perder a oportunidade de dar segmento ao setor. “Nós devemos dizer que produzir aqui é mais barato que lá (fora do Brasil)”, observou informando que, no momento que se investe no Brasil, o dinheiro acaba de alguma forma ficando no País, pois existem os impostos e os valores recebidos pelos trabalhadores, os quais serão gastos de alguma forma nos municípios onde residem.

FUTURO

Durante o pronunciamento, o prefeito falou sobre os projetos que estão em andamento no Município e comentou a perspectiva para o futuro. Entre os projetos citados, Lindenmeyer destacou que a intenção é manter as obras públicas e fortalecer o Pro-ruas, apoiar o setor produtivo e os empreendedores individuais, continuar promovendo as potencialidades do Município para atrair novos investimentos públicos e privados, continuar vocacionando para que a cidade se torne um polo tecnológico e de produção de energias limpas e renováveis, manter ações que visem a defesa do setor naval e manter a articulação local e regional para acelerar o processo de instalação da UTE Rio Grande.

Por fim, o prefeito ressaltou “Rio Grande é uma cidade que vale a pena para viver e conviver bem. Estamos vivendo desafios, mas somos capazes de transformar a nossa cidade em uma cidade melhor para se viver. Nós queremos transformar nossa cidade em um local que possa prestar serviço para aqueles que usam nosso espaço. Temos uma proposta para viver em Rio Grande, de forma inteligente e sustentável. Tornar Rio Grande uma cidade inteligente, com investimentos interligados e trazer benefícios para a cidade com isso. Esse é o nosso desafio”.
Por Aline Rodrigues