Marcelo Rech fala em exemplo de união no Tá em Pauta

19-10-2017

Aconteceu nesta quinta-feira, 19, a 42ª reunião-almoço Tá em Pauta, evento organizado pela Câmara de Comércio da Cidade do Rio Grande em parceira com o Grupo RBS. O encontro de outubro teve como convidado o vice-presidente Editorial e Institucional do Grupo RBS, jornalista Marcelo Rech. Ele usou como temática “O exemplo que vem do sul” para sua fala aos presentes no evento.

Ao realizar a abertura oficial da reunião-almoço, o presidente da Câmara de Comércio Antônio Carlos Bacchieri Duarte saudou a presença de todos e falou sobre a importância da união entre sociedade civil organizada, entidades públicas e imprensa nas pautas importantes do Rio Grande do Sul, utilizando como exemplo a luta pela BR-116. “Vimos lá em Brasília a mobilização de diversas regiões do Estado em prol das emendas impositivas. Isso é um ensinamento de que precisamos da união para buscarmos os recursos para as necessidades da metade sul”, afirma Bacchieri.

Sobre o palestrante, Bacchieri agradeceu a presença do jornalista e lembrou-se do início da caminhada pela luta da BR-116 quando os movimentos Aliança Rio Grande e Aliança Pelotas e Azonasul foram a RBS pedir o auxílio da empresa. “Lembro-me do espírito do Maurício Sirotsky que abraçou a luta pela BR-101 e foi isso que pedimos a direção da empresa e ganhamos no Marcelo um companheiro nessa batalha”, conclui o presidente.

Palestrante

Marcelo Rech é vice-presidente Editorial e Institucional do Grupo RBS e atua na empresa desde 1988. Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), é presidente do Fórum Mundial de Editores (WEF), ligado à Associação Mundial de Jornais (WAN-Ifra), e da Associação Nacional de Jornais (ANJ). Ele iniciou seu posicionamento agradecendo o convite para estar em Rio Grande nesta reunião-almoço.

“Rio Grande sempre foi uma cidade de muitas notícias. Antes de falar em Polo Naval, passando pelo superporto que tem muita informação, a FURG e outras situações que fazem essa cidade ser importante”, afirma ele sobre o município. Ele recorda também quando recebeu a comitiva da região sobre a duplicação da rodovia e viu um grupo coeso e unido. “Vivi a mobilização do Rio Grande do Sul pelo polo petroquímico que é um bom exemplo para a questão da Usina Termoelétrica”, avalia ele.

Marcelo Rech analisou a situação da metade sul em uma analogia aos tempos modernos de extremismo e radicalização. “O mundo está se fragmentando cada vez mais e as situações estão ficando imprevisíveis e as redes sociais tem seu papel nisso. Elas estão aproximando pessoas que pensam da mesma forma e estão criando bolhas que não se comunicam com outras bolhas. E isso está levando a um extremismo e radicalização em diversos lugares do mundo. O que vocês fizeram é explodir essas bolhas. Não abdicar de suas convicções, e isso é saudável para a democracia, mas também é preciso de empatia. As lições são muito maiores do que a união em torno de uma causa”.

André Zenobini – Assessoria Imprensa Câmara de Comércio RG