"Tá em Pauta" tratou sobre a importância da responsabilidade social

01/09/2016

“Uma empresa, uma entidade, um bairro, uma região é do tamanho da inteligência de suas lideranças”, Hermes Gazzola.A reunião almoço “Tá em Pauta”, realizada ontem (31), na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), também promotora do evento, teve como palestrante, o presidente do Banco de Refeições Coletivas da Fiergs, Hermes Gazzola, empreendedor que contribuiu para a construção de um setor que tem uma influência direta na qualidade de vida do trabalhador brasileiro: o segmento de refeições coletivas.
O tema da palestra foi “Responsabilidade Social Empresarial como diferencial competitivo”. Nela, Gazzola expôs como os empresários podem ser importantes junto à sua comunidade; como as empresas podem contribuir com suas comunidades. “E como podem crescer com isso”, ressaltou. “A responsabilidade social é um conceito que nasceu de uma prática cotidiana de 30 anos de vivência na nossa empresa”, salientou. Uma empresa que passou de 30 refeições/dia e que chegou a 1 milhão de refeições.
“E como conseguimos este crescimento? “Simples, em cima de valores da nossa empresa. Um deles sempre foi a responsabilidade social. Temos muitos projetos sociais em nossa empresa, a Puras. Muita gente acha que isso só tem custos e não retorno. E é totalmente ao contrário. Quando é praticado por todos dentro de uma empresa, do presidente ao homem do menor cargo, o retorno é imenso para todos”.
Frisou que os empresários precisam conseguir a admiração de todos: clientes, fornecedores, colaboradores, governo e comunidade. “E como conseguir isso? O empresário tem a visão de que deve agradar apenas ao cliente. E este não é fiel. Só é se a empresa oferecer preço e qualidade. Caso contrário, procura outra. Mas quem faz com que a empresa tenha preço e qualidade? Os seus colaboradores e fornecedores. São eles que conquistam seus clientes”, apontou Gazzola.
Ensinou que uma empresa que obtém melhores resultados é aquela que pensa que o que é bom para a sociedade é bom para ela. “Esta é uma nova filosofia, oposta à antiga, que dizia que o que é bom para a sua empresa era bom para a sociedade. Hoje as empresas pensam de forma diferenciada, ou seja, crescer e se desenvolver”.
Falando diretamente aos empresários, disse que estes são os líderes da região. “Temos que nos dar conta de quem somos e o que representamos. Deus nos deu a capacidade para sermos líderes e por isso temos a obrigação social natural. Temos que pensar que o dinheiro é consequência dos valores sociais e empresariais. É a recompensa de quem faz tudo direito.O Banco O Banco de Refeições Coletivas foi criado em 2003. A missão deste programa é o aproveitamento dos excedentes alimentares, produzidos e não consumidos, que permanecem nas cubas. De outro lado, o Banco de Refeições Coletivas cadastra instituições carentes do terceiro setor, próximas às empresas doadoras.O palestrante Hermes Gazzola, com apenas 21 anos de idade, em 1980, inaugurou o seu primeiro restaurante dentro de uma empresa. Em três décadas como residente da Puras, transformou a organização em um player nacional e em uma das mais inovadoras do Brasil, com presença em 351 municípios de 24 estados e Distrito federal e em 26 plataformas marítimas. Na área de responsabilidade social, a Puras tornou-se modelo em seu setor, ao implantar projetos inovadores como o “Prato Popular”e o “Alimentação Solidária”. No total, eram servidas 3,8 milhões de refeições em organizações sociais, por ano. Por Anete Poll
anete@jornalagora.com.br