Fabricante de refrigerantes foi palestrante do “Tá em Pauta”

23/09/2015

O diretor-presidente da Bebidas Fruki, Nelson Eggers, foi muito aplaudido na reunião-almoço “Tá em Pauta”, promovida nesta quarta-feira, 23, pela Câmara de Comércio e RBS. Sua palestra teve por tema “Fruki: do sonho à realidade, pronta para novos desafios”. Inicialmente, o presidente da Câmara de Comércio, Torquato Ribeiro Pontes Netto, falou que era “um dia especial por recebermos um empresário de sucesso. Isto é sempre positivo para as entidades empresariais e seus associados”. Considerou o tema da palestra “atual para os tempos que estamos vivendo. Abordará novos desafios e para todos nós os desafios não param de se apresentar. Um exemplo foi que de ontem para hoje fomos submetidos a novo aumento de impostos, mas certamente saberemos superar”. Ainda sobre o aumento do ICMS no Rio Grande do Sul, disse Torquato: “Lamentamos que nossa base legislativa vote a favor do aumento, desconhecendo nossa base empresarial, especialmente a de Rio Grande, que enfrenta uma crise econômica agravada pelos problemas existentes no Polo Naval e outros segmentos”. Torquato Pontes também registrou a presença do diretor comercial da Fruki, João Carlos Miranda, que será um dos homenageados como Rio-Grandino Ilustre no jantar comemorativo aos 171 anos da entidade, neste sábado, 26. 
Confiança é a palavra do sucesso
Nelson Eggers falou que a Fruki foi fundada por seu avô, Emílio Kirst, como cervejaria em Arroio do Meio em 1924. Ele faz parte da terceira geração da família e entrou na empresa em 1959, quando a fábrica se chamava Bela Vista. O nome Fruki surgiu em 1971, com a transferência da fábrica para Lajeado. Com 91 anos de existência, a empresa hoje é lider no mercado de guaraná no Rio Grande do Sul e comercializa refrigerantes, água tônica e água mineral (Água da Pedra), também líder em vendas no estado.
Nos últimos anos a Fruki investiu em qualidade com ampliação da fábrica, construção de Centros de Distribuição em Canoas, Pelotas, breve em Caxias do Sul e projeta uma nova fábrica no estado, que já tem convite de 60 prefeitos para se instalar. Até 2025 a empresa ampliará sua linha de produtos, inclusive com fabricação de cerveja, sucos, chás e pretende se expandir nacionalmente, iniciando por São Paulo. Com quase mil funcionários, a empresa saltou de 1,5 milhão de caixas vendidas em 1994 para 19,6 milhões em 2014. Neste ano projeta crescer 8%.
“Nossa palavra-chave é confiança. Quando não existe confiança não pode haver sucesso. É como está acontecendo hoje no Brasil, onde as pessoas perderam confiança nas autoridades e o conserto ficou difícil de fazer”, disse o empresário, que no final da palestra deu uma demonstração de otimismo:
- Não te deixa impressionar demais com o que está acontecendo e vamos trabalhar.